Informação Úteis

Glossário

Amerhis:

Sistema de processamento a bordo para comunicações multimídia embarcado no satélite Amazonas 1e Amazonas 2. Permite a interconexão entre usuários com um único salto realizando a multiplexação do sinal a bordo do satélite, o que reduz o custo dos equipamentos terrenos, com melhor aproveitamento dos recursos espectrais de potência a abordo do satélite.

Banda BSS (Broadcast Satellite Service):

Frequências para serviços de radiodifusão via satélite.

Banda C:

Banda de frequências de 3,625 a 4,2 GHz para recepção. Para transmissão, de 5,950 a 6,425 Ghz.

Banda FSS (Fixed Satellite System):

Banda de frequências destinada ao serviço fixo via satélite.

Banda Ka:

As faixas de frequência em que opera a banda Ka estão compreendidas entre 17,3 GHz e 31 GHz. Conta com um amplo espectro de localizações e suas longitudes de onda transportam grandes quantidades de dados.

Banda Ku:

Esta gama, utilizada pela televisão e pelo rádio, se extende de 10,70 a 12,75 GHz em recepção e de 12.75 a 14.50 GHz para transmissão. É a banda mais extensa na Europa, tendo em conta o pequeno tamanho das parabólicas necessárias para sua recepção.

Banda X:

Esta banda está reservada exclusivamente para usos governamentais.

Canal:

Meio físico pelo qual se transmite um sinal específico. A largura de banda de um canal de televisão é, por exemplo, de 6 MHz, nos Estados Unidos e de 8 MHz, na Europa para o cabo e a recepção analógica. Nos satélites HISPASAT, pode atingir de 33 a 500 MHz.

CATV (Cable Television):

Expressão inglesa para designar Televisão por Cabo.

DBS (Direct Broadcasting Satellite):

Inicialmente, se referia aos satélites de banda Ku que utilizam tubos de dimensão de potência muito forte, como o TDF, o TV Sat e o Tele X.

Direito de Aterrissagem:

Licença conferida às operadoras de satélites para que as operadoras de serviços possam utilizar a capacidade espacial de um satélite em sua área de cobertura.

Descodificador:

Equipamento que, em conjunto com o cartão inteligente, permite ao usuário o acesso ao serviço. No caso da recepção digital, o decodificador se encontra integrado ao receptor (IRD).

Digital:

Sistema no qual a informação se processa por impulsos eléctricos de "on-off" (conexão-desconexão), "high-low" (alto-baixo) ou "1-0", no lugar de sinais ou estados em constante variação como acontece com os sistemas analógicos.

DTH (Direct To Home):

Se refere à transmissão de sinais de rádio a partir de um satélite diretamente ao domicílio do usuário, através de uma antena parabólica de pequeno tamanho. O serviço DTH mais popular é a televisão via satélite.

DVB (Digital Video Broadcasting):

É uma especificação europeia de emissão digital para televisão, associada ao formato de compressão MPEG-2.

Frequência:

Número de oscilações produzidas por unidade de tempo. A frequência avalia o número de vezes que este fenômeno se produz em um dado intervalo. As transmissões via satélite se fazem em gigahertz (GHz), isto é, com radiações eletromagnéticas que oscilam um bilhão de vezes por segundo.

Gigahertz (GHz):

Unidade de medida habitual para as frequências de emissão dos satélites.Equivale a um bilhão de ciclos por segundo, Hertz (Hz).

G/T:

Relação entre o ganho e a temperatura de ruído de um sistema de recepção. Seu valor é um fator influente na qualidade da recepção.

ISP (Internet Service Provider):

Fornecedor de acesso à Internet.

LMDS (Local Multipoint Distribution System):

LMDS é uma tecnologia de rádio que foi desenvolvida para o acesso local sem fios de banda larga. Permite acessar serviços de voz, dados, Internet e vídeo. Utiliza a banda de rádio de 25 GHz (ou superiores).

MMDS (Microwave Multipoint Distribution System):

É o cabo wireless, ou cabo sem fio. Sistema de difusão terrestre que utiliza a banda de 2,5 a 2,7 GHz. A difusão MMDS pode ser analógica (Pal, Secam, NTSC) ou digital. É muito usual em alguns países, especialmente, do continente africano.

Multiplex:

É o sinal que reagrupa um conjunto de programas comprimidos e difundidos simultaneamente em uma mesma frequência.

Plataforma:

Também chamado Módulo de Serviços, é encarregada de manter os satélites operativos em sua posição orbital durante sua vida útil.

Plataforma de banda larga:

Sistema que integra uma infra-estrutura terrestre ou HUB, o satélite e terminais VSAT (Very Small Aperture Terminal) para poder fornecer serviços IP como o acesso à Internet, videoconferência, VoIP, etc, nas coberturas intrínsecas do satélite.

PIRE (Potência Isotrópica Radiada Equivalente):

Potência equivalente à que é radiada por uma antena que emite em todas as direções. Resulta da potência do transmissor e do ganho da antena. A PIRE se expressa em dBW (decibel/Watt). Seu valor é um fator influente na qualidade da recepção.

QPSK (Quaternary Phase Shift Keying):

É um método de modulação utilizado para emissões digitais via satélite. A informação está na fase do sinal modulado, em quatro estados.

Rede de banda larga:

Rede de transmissão de dados a alta velocidade na qual dois ou mais sinais podem partilhar o mesmo meio de transmissão. Segundo a recomendação I.113 de ITU-T, o setor de estandartização da União Internacional de Telecomunicações, a banda larga compreende as técnicas capazes de transmitir mais rápido do que um acesso primário de ISDN, seja este a 1.5 ou 2 Mbps.

RDSI (Rede Digital de Serviços Integrados):

Combina serviços digitais de voz e dados através da rede em um só meio. Faz com que seja possível oferecer ambos os serviços através de um só "cabo". O canal básico é de 64 Kbit/s.

SNG (Satellite News Gathering):

Estações transportáveis para acesso aos satélites.

TCP / IP (Transmission Control Protocol / Internet Protocol):

Protocolos nos quais se baseia a Internet. O primeiro se encarrega de dividir a informação em pacotes na origem, para depois a recompor no destino, enquanto o segundo se responsabiliza por dirigi-la adequadamente através da rede.

TDMA (Acesso Múltiplo por Divisão no Tempo):

As técnicas através das quais um transponder pode ser partilhado entre várias estações. No TDMA, se atribui a cada usuário toda a largura de banda disponível, mas só durante um período de tempo limitado que se repete periodicamente.

TDT:

Televisão Digital Terrestre.

Transponder:

Retransmissor embarcado a bordo dos satélites, cuja função é retransmitir os sinais recebidos a partir da estação de transmissão até um lugar da Terra. É associado a uma ou várias antenas de transmissão, que determinam, através de sua forma e orientação, a potência e a zona de cobertura do feixe emitido.

UHF:

Abreviação para Ultra High Frequencies, refere-se à banda de frequência entre 300 e 3000 MHz. Na Europa, elas abrangem os canais 21 até 69.

VHF:

Abreviação para Very High Frequencies, refere-se a banda de frequência entre 30 e 300 MHz. Na Europa, correspondem às bandas I e III, para televisão, e II para FM.

VSAT (Very Small Aperture Terminal):

Terminal com uma antena de tamanho reduzido (de 0,65 a 1.2 m).

Este sitio web usa cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios y recoger información sobre su navegación. Si pulsa "aceptar" o continua navegando consideraremos que admite el uso e instalación en su equipo o dispositivo. Encontrará más información en nuestra Política de Cookies.