Sala de Imprensa

Press releases

HISPASAT se une a um grupo de empresas de tecnologia para restaurar as comunicações no Caribe por meio de redes satelitais de alta capacidade após os furacões

5 de Outubro de 2017

A conectividade via satélite reforçará as tarefas locais de auxílio que estão sendo realizadas em Saint Martin, Ilhas Virgens Britânicas, Anguilla, Ilhas Turks e Caicos.

Os furacões Irma e Maria destruíram durante sua passagem pelo Caribe as infraestruturas elétricas e de telecomunicações terrestres.

A HISPASAT cedeu capacidade satelital do Amazonas 3 para prestar esta ajuda.

MADRI, 05 de outubro de 2017.- HISPASAT, a operadora espanhola de satélites de telecomunicações, se associou a outras empresas do âmbito tecnológico para proporcionar comunicações críticas para as ilhas caribenhas que foram devastadas pelos furacões Irma e Maria, que destruíram a infraestrutura de telecomunicações e as linhas elétricas na região do Caribe, além de arrasar casas, escolas e hospitais e deixar a maioria dos residentes oprimidos, sem refúgio e água corrente.

Para enfrentar esta situação e colaborar de forma solidária para o restabelecimento da conectividade, a HISPASAT se uniu ao esforço humanitário de várias empresas líderes da indústria de telecomunicações a fim de implementar uma rede satelital de alta capacidade para ajudar nas tarefas locais de auxílio que estão sendo realizadas em Saint Martin, nas Ilhas Virgens Britânicas, em Anguilla e nas Ilhas Turks e Caicos.

Esta rede é baseada em infraestrutura terrestre do iDirect, segmento espacial proporcionado pelo satélite Amazonas 3 da Hispasat, redes VoIP da Cisco e serviços de teleporto por satélite da Red52, e será utilizada pela operadora móvel Digicel para trabalhar na restauração imediata dos serviços de telefonia móvel e para dar apoio à comunidade, proporcionando acesso à Internet para as famílias, equipes de primeiros socorros e para os assistentes de emergências, bem como serviços de voz e vídeo.

A tecnologia satelital oferece soluções que não costumam ser afetadas pelos desastres naturais e são independentes das infraestruturas terrestres, o que, em determinadas crises, é a única opção viável para restabelecer as comunicações.

“Na HISPASAT somos muito conscientes sobre o nosso compromisso com a sociedade e estamos sempre dispostos a colaborar em situações de emergência”, assegurou Carlos Espinós, CEO da operadora. “As comunicações são essenciais nestes casos, e com os satélites as colocamos rapidamente à disposição das equipes de resgate e das comunidades que as necessitam em situações de catástrofe. Desse modo, ajudamos os afetados para que eles possam se comunicar com suas famílias e facilitamos os trabalhos de ajuda para que a região possa começar a se recuperar do desastre".

Este trabalho contou com o apoio de financiamento da NetHope, uma organização que coloca em contato organizações sem intenção de lucro com empresas tecnológicas de todo o mundo. Da mesma forma, a Cisco doou equipamentos de comunicações Cisco Meraki para proporcionar conectividade de voz e dados sobre o backhaul satelital da Red52. Por último, o Global VSAT Forum (GVF) está oferecendo cursos gratuitos de capacitação em redes de satélite aos técnicos que implementam e administram a rede.


Este sitio web usa cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios y recoger información sobre su navegación. Si pulsa "aceptar" o continua navegando consideraremos que admite el uso e instalación en su equipo o dispositivo. Encontrará más información en nuestra Política de Cookies.